Multimídia
VÍDEOS
FOTOS



Voltar à página anterior
Qual a dimensão da destruição da Camada de Ozônio?

O buraco no escudo protetor da Terra se amplia na Antártida, principalmente, no final do inverno e primavera no hemisfério sul. Nesse período, uma área de, aproximadamente, 31 milhões de quilômetros – maior que toda a América do Sul, ou o equivalente a 15% da superfície da Terra –, recebe uma maior incidência de radiação UM-B.

Segundo dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), no fim de março, 40% do ozônio na estratosfera sobre o Ártico havia sido destruídos. O recorde anterior era de 30%. O hemisfério norte também é atingido: os Estados Unidos, a maior parte da Europa, o norte da China e o Japão já perderam 6% da proteção de ozônio.

A Camada de Ozônio vem sendo destruída gradualmente. Atualmente a sua concentração está 3% mais baixa em torno do planeta. O buraco no escudo protetor da Terra se amplia na Antártida, principalmente, no final do inverno e primavera no hemisfério sul. Nesse período, uma área de, aproximadamente, 31 milhões de quilômetros – maior que toda a América do Sul, ou o equivalente a 15% da superfície da Terra –, recebe uma maior incidência de radiação UM-B.

Segundo dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), no fim de março, 40% do ozônio na estratosfera sobre o Ártico havia sido destruídos. O recorde anterior era de 30%. O hemisfério norte também é atingido: os Estados Unidos, a maior parte da Europa, o norte da China e o Japão já perderam 6% da proteção de ozônio.



Compartilhe Imprimir

Parceiros


Multimídia Multimídia Multimídia Multimídia Multimídia
© 2011 Protocolo de Montreal - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por:
Desenvolvido por Interagi Tecnologia