Multimídia
VÍDEOS
FOTOS



Voltar à página anterior
Brasil recebe representes do Fundo Multilateral para avaliar implementação de projeto do Protocolo de Montreal com foco na substituição de equipamentos contendo substâncias que destroem a Camada de Ozônio, CFCs e HCFCs

 

 
 

 
 

Para avaliar os resultados do Projeto demonstrativo para o gerenciamento de chillers, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e implementado pelo PNUD, o Fundo Multilateral para Implementação do Protocolo de Montreal enviou a oficial de monitoramento Angelica Domato e a consultora especialista no setor de chiller, Marta Comte para o Brasil. A missão teve início hoje em Brasília e termina na próxima sexta-feira 12. As avaliadoras farão visitas a Cuiabá e São Paulo, onde o projeto realizou estudos de caso.

“Como este é um projeto demonstrativo, é muito importante sabermos quais foram os desafios e os principais resultados da implementação dele”, afirmou a oficial de monitoramento do Fundo Multilateral, Angelica Domato. “Esperamos usar essa experiência para implementar outros projetos em outros países ou mesmo no Brasil”, complementou.


“O Protocolo de Montreal é tido como um acordo ambiental bem-sucedido ao longo de seus 30 anos de existência. Dentre os fatores que contribuíram para esse sucesso está, sem dúvida, o embasamento técnico e científico”, afirmou o secretário de Mudança do Clima e Florestas do MMA, Everton Lucero.


O projeto foi desenhado em 2005, mas iniciou suas atividades apenas em 2012. “Por começar a ser implementado 7 anos depois, o projeto já não abordava a realidade do país, então ele precisou ser redesenhado e incluir, por exemplo, os HCFCs, pois, inicialmente estava prevista apenas a abordagem dos chillers com CFCs”, explicou a gerente de proteção da camada de ozônio do MMA, Magna Luduvice.


“Além disso, adicionamos um resultado ao projeto, o de retrocomissionamento, pois o setor demandava estudos sobre isso”, afirmou o analista ambiental do MMA, Frank Amorim.


“Retrocomissionamento é um processo de qualificação do edifício, focado em garantir o conforto do usuário, e que traz, por consequência, a eficiência energética e diminuição de custos para o edifício”, explicou o especialista em chillers Tomaz Cleto.


“O projeto realizou quatro estudos de retrocomissionamento, sendo dois deles em edifícios públicos, em Cuiabá e Fortaleza, e dois em edifícios privados, em São Paulo”, explicou o especialista em chiller Maurício Rodrigues ao apresentar os resultados de cada retrocomissionamento realizado no âmbito do projeto.


“Essa foi a primeira vez que a eficiência energética foi amplamente discutida em um projeto do Protocolo de Montreal”, pontuou o coordenador regional para os projetos do Protocolo de Montreal pelo escritório do PNUD para a América Latina e o Caribe, Kasper Koefoef.


Além da melhoria em eficiência energética e do sistema de ar-condicionado, uma das funções-chave do retrocomissionamento é capacitar a equipe de operações para manter esse sistema otimizado, afirmou Cleto.


Para capacitar o setor tanto em relação a retrocomissionamento quanto à substituição de CFC e HCFC em chillers, o projeto organizou três seminários internacionais, no Rio de Janeiro, em Fortaleza e São Paulo. Os seminários foram centrados em três principais temas para a área: fluidos refrigerantes, com ênfase em fluidos de baixo GWP; novas tecnologias de sistemas de água gelada, para reduzir consumo de energia; e aspectos operacionais e de manutenções.


“Como percebemos também que o mercado carecia de informações técnicas para a substituição de substâncias danosas para a camada de ozônio em chillers, realizamos mais dois cursos técnicos em Brasília e São Paulo”, explica Amorim. No total, cerca de 500 especialistas foram capacitados com os seminários e cursos técnicos.


O projeto deixa como legado uma série de materiais técnicos sobre sistemas de água gelada. “Toda a informação produzida pelo projeto pode ser acessada na página do Protocolo de Montreal no Brasil e do Ministério do Meio Ambiente, inclusive as palestras dos referidos cursos e seminários”, ressaltou a gerente de projeto interina do PNUD, Ana Paula Leal.

“Quando somamos tudo o que foi implementado, percebemos que foi um projeto com um impacto significativo para o país”, observou Koefoef.



Compartilhe Imprimir
Veja mais

   Fundo Multilateral finaliza missão de avaliação no Brasil com visita a três regiões do país e apontamentos positivos ao projeto
   Brasil recebe representes do Fundo Multilateral para avaliar implementação de projeto do Protocolo de Montreal com foco na substituição de equipamentos contendo substâncias que destroem a Camada de Ozônio, CFCs e HCFCs
   Brasil organiza Seminário sobre Formulação para Espumas Rígidas de Poliuretano
   O papel do setor privado na implementação do Protocolo de Montreal no Brasil
   Protocolo de Montreal completa 30 anos em 2017
   Retrospectiva: as ações de implementação do Protocolo de Montreal no Brasil em 2016
   R290 vs. HFCs em ambientes quentes: quem se sobressai?
   “O Brasil é o modelo da América Latina para a implementação do Protocolo de Montreal”
   Governo Federal informa setor produtivo sobre nova Emenda ao Protocolo de Montreal
   MMA e PNUD apresentam Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs em Feira internacional em São Paulo
   MMA e PNUD terão espaço em feira internacional para discussão sobre as ações de eliminação dos HCFCs
   Brasil terá até 2045 para cumprir com a meta de redução dos HFCs, de acordo com decisão das Partes do Protocolo de Montreal em reunião em Ruanda.
   Mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, sobre a emenda ao Protocolo de Montreal para combater o aquecimento do planeta
   Entrevista com Ana Paula Leal, gerente de projetos da Unidade de Implementação e Monitoramento do Protocolo de Montreal no Brasil
   Semana tecnológica do SENAI capacita técnicos sobre boas práticas no setor de refrigeração para preservação da camada de ozônio
   Reunião do Grupo de Trabalho GT-HCFCs no Brasil debate sobre a emenda ao Protocolo de Montreal para o controle dos HFCs
   MMA e PNUD lançam cartilha informativa sobre Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs
   Mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio
   Dia do Ozônio reúne governo, empresas e sociedade em geral para dar continuidade à implementação do Protocolo de Montreal no Brasil
   Parceiros do Protocolo de Montreal no Brasil preparam programação especial para celebrar dia pela preservação da camada de ozônio


Página 1 de 6

1
2
3
4
5
6

Parceiros


Multimídia Multimídia Multimídia Multimídia Multimídia
© 2011 Protocolo de Montreal - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por:
Desenvolvido por Interagi Tecnologia